Saiba como garantir o sigilo de dados no setor de atendimento

Sigilo de dados

Você sabia que o Brasil é um dos países com mais vulnerabilidade a ataques cibercriminosos? É um dado preocupante para todas as empresas que residem no país, principalmente para quem atua no setor de atendimento ao cliente, no qual o sigilo de dados é um dos principais fatores.

Com a aprovação da LGPD, cada vez mais empresas vêm buscando formas de investir no sigilo de dados. A nova legislação serve para garantir que as empresas correspondam à credibilidade que os clientes depositam no armazenamento de seus dados pessoais, além de determinar punições para aquelas que desrespeitarem as suas normas.

Neste post, você vai conhecer um pouco mais sobre a Lei Geral de Proteção de Dados. Também explicamos algumas dicas para manter o sigilo de dados no setor de atendimento. Acompanhe e entre na discussão!

Afinal, o que é a Lei Geral de Proteção de Dados?

O estudo recente que coloca o Brasil entre os principais alvos de cibercriminosos é da Internacional Machine Global Corporation (IBM). Para que o panorama em relação à segurança de dados melhore no país, foi sancionada, em 2018, a lei 13.709, conhecida como Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

A nova legislação veio modificar e atualizar o Marco legal da Internet, após cerca de 10 anos de discussões sobre o assunto. No geral, a LGPD define responsabilidades para a coleta e o uso de dados privados. Por exemplo, além de exigir que haja segurança no armazenamento, é obrigação solicitar o consentimento expresso pelo cliente para a coleta e o uso de dados.

Diante disso, empresas passaram a precisar notificar clientes e usuários a respeito da política de privacidade. A solicitação ao usuário a respeito da autorização para o uso de dados deve aparecer logo na primeira página de acesso.

Como aplicar o sigilo de dados na empresa?

Além de seguir as regras legais a respeito do sigilo de dados, é importante implementar na empresa práticas que garantem essa condição. A seguir, vamos conhecer algumas dicas que podem ser aplicadas no dia a dia.

Elabore uma política de segurança

A primeira dica é construir uma política interna de segurança de dados. Esse documento tem o objetivo de estabelecer um padrão que determinará os cuidados no recolhimento, tratamento e armazenamento de dados.

Por exemplo, a política de segurança pode determinar os modelos de senhas que serão utilizados, o nível de confidencialidade e a permissão de acesso para os dados. Criar uma política de segurança é uma maneira de estruturar, delimitar e manter vigente a missão de ter os dados guardados de maneira sigilosa e segura.

Utilize uma plataforma de atendimento

A função das principais plataformas integradas de atendimento é coletar o máximo de informações sobre os usuários. Isso permite que a empresa tenha acesso aos hábitos dos usuários, interesses e necessidades para desenvolver um atendimento cada vez mais próximo e personalizado.

Uma plataforma desse tipo também deve garantir o máximo de segurança nos processos de captura, tratamento e armazenamento dos dados. Por isso, é fundamental contar com uma plataforma de atendimento atualizada.

Crie restrições de acesso a dados sigilosos

Não são todos os dados que precisam estar disponíveis para cada um dos colaboradores da empresa. Afinal, existe certa tendência de que, quanto mais pessoas tiverem acesso aos dados, maior é a vulnerabilidade de extravio ou alteração deles.

Nesse sentido, é importante que seja adotada uma configuração de permissão por usuário. Isso faz com que cada pessoa tenha acesso apenas ao que for de sua responsabilidade.

Adote soluções tecnológicas

Com a aprovação da LGPD, tornou-se inevitável adotar tecnologias para garantir o sigilo de dados nas empresas. Felizmente, é possível encontrar diversos softwares que ajudam a otimizar os processos e melhorar o armazenamento das informações.

Por essa razão, vale a pena contratar um sistema de confiança que ofereça ferramentas como assinatura eletrônica, criptografia e controle de acesso. No entanto, é importante que essas configurações estejam de acordo com as exigências da LGPD.

Aplique várias camadas de proteção

O nível de segurança está relacionado ao nível de burocracia. Em outras palavras, quando são exigidos vários procedimentos de segurança, a chance de violação do sigilo é menor. Nesse sentido, é importante criar várias camadas de proteção, como a solicitação de senha mais de uma vez para acesso aos dados.

Nesse caso, o usuário mal-intencionado terá mais dificuldade de fraudar o sistema. Também é importante bloquear o acesso caso a senha esteja incorreta. Assim, evita-se que “robôs” maliciosos pratiquem a estratégias conhecida como “tentativa e erro” para descobrir a senha.

Faça o treinamento da equipe

Você sabia que aproximadamente 54% dos lançamentos de dados ocorrem por causa de erros dos colaboradores? É o que demonstra um estudo realizado pela Cipher e pelo Ponemon Institute. O estudo ainda demonstra que esses erros são, às vezes, os mais banais, como clicar em um link malicioso e usar de senhas pouco elaboradas, as “senhas fracas”.

Sabendo disso, é importante investir em uma política interna de segurança que assegure o treinamento da equipe. Cada colaborador deve conhecer plenamente as regras de segurança de dados da empresa, tendo total domínio sobre os procedimentos corretos e sobre a maneira de reportar erros.

Adote cloud computing

O cloud computing ou computação na nuvem permite o armazenamento de arquivos e programas na internet, sem a necessidade de instalação no computador. É uma boa aliada do sigilo de dados, uma vez que mantém os documentos digitalizados e armazenados em servidores seguros.

O cloud computing permite que sejam criadas mais de uma camada de proteção de dados e backups regulares, o que são ótimas práticas para a segurança de dados.

Ainda sobre a LGDP, é importante destacar que a nova legislação determinou punições para quem não cumprir as suas regras. Por exemplo, uma empresa pode receber uma advertência ou pagar multa que incide sobre parte de seu faturamento líquido. Caso aconteça a reincidência, a penalização pode resultar em multas diárias, bloqueio e exclusão de dados.

Gostou das dicas sobre sigilo de dados? Para saber mais detalhes sobre como a tecnologia pode ajudar sua empresa, confira nosso post sobre o que é machine learning e como usá-lo no atendimento ao cliente.

Compartilhe este conteúdo:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Veja também:

Receba nossas novidades

Fique bem informado e saia na frente sempre.

Copyright 2020 © Todos os direitos reservados