Ricardo Zanlorenzi, de operador de telemarketing a empreendedor

ricardo zanlorenzi
Matéria Pulicada pela Gazeta do Povo

A insatisfação que rodeou Ricardo Zanlorenzi, de 32 anos, fez o empresário voar alto. CEO da Nexcore Tecnologia desde os 24 anos, Zanlorenzi começou sua carreira profissional como operador de telemarketing. “Eu estudei ensino técnico em informática junto com o ensino médio e comecei a trabalhar com telemarketing porque tinha que me virar”, conta o empresário.

Disposto a trabalhar e aprender com novos desafios, Zanlorenzi passou de operador de call center para técnico em informática um ano depois. Logo em seguida, assumiu a gerência da empresa três anos mais tarde. “Sempre fui muito curioso, fuçador, e procurei aprender. Fiz alguns cursos da área de gestão e, a partir de uma necessidade, comecei a desenvolver uma plataforma de comunicação”, explica.

Qual a tendência no mercado de T.I hoje? Como se destacar?

Hoje a gente tem visto que o grande diferencial é a experiência para o usuário. Precisamos entregar não só a plataforma, mas também uma boa experiência para o cliente, tentar de alguma forma buscar que ele tenha sucesso com o cliente dele. Há muito espaço no mercado hoje, principalmente com esse foco de sucesso do cliente – muitas empresas de T.I. não conseguem entender essa demanda.

Quais são os principais desafios de uma empresa de tecnologia no Paraná?

Hoje, por incrível que pareça, o problema é contratar desenvolvedores de software. Encontrar mão de obra está sendo um desafio. O mercado de T.I. se tornou predador, o cliente te cobra muito. Por isso, a gente tenta não passar essa pressão para os colaboradores. O maior desafio é encontrar pessoas qualificadas e também com comportamento resiliente, que possam lidar com um mínimo de pressão. A Nexcore, por exemplo, tem vagas de desenvolvedor abertas há dois anos.

No que uma empresa de T.I precisa focar para garantir crescimento?

É focar nos colaboradores. Não adianta você só oferecer um bom salário, que é fundamental para que se tenha qualidade de vida fora da empresa, mas também é preciso um ambiente corporativo agradável. Então, nós criamos um ambiente tranquilo: a gente oferece frutas à vontade para uma alimentação mais saudável, área de descompressão com videogame e mesa de ping-pong para sair daquela tela preta e conseguir ter mais ideias. Eu brinco que o tempo vago é tão importante quanto o tempo de botar a mão na massa.

Como garantir sucesso como empreendedor?

O principal erro do empreendedor é achar que ele não tem mais patrão. Você deixa de ter um ou mais e você vira empregador com vários patrões – que são os seus clientes. O segundo erro é achar que vai trabalhar menos, você trabalha muito mais. A minha dica é chegar cedo na empresa e sair tarde, entregar mais do que te pedem, ter fé e gratidão. O sucesso vem naturalmente com menos esforço se você focar no que vai conseguir com seu trabalho.”

Compartilhe este conteúdo:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Veja também: