Com videogames e tobogã, sede própria da Nexcore traz modelo criativo para aumento da produtividade

nova sede

Matéria publicada pelo jornal Gazeta do Povo

Além de sustentável, o prédio traz um ambiente descontraído, com direito a picolé, sala de jogos e arena para treinamentos.

O aniversário de dez anos da Nexcore, empresa paranaense de tecnologia, não está sendo apenas uma comemoração vitoriosa. A data acompanha a realização de um sonho do CEO Ricardo Zanlorenzi e seus sócios Gabriel Ortiz e Devis Santos, com a construção da sede própria da empresa, no bairro Mercês, em Curitiba. Com um jeito de acolher os colaboradores de uma forma muito peculiar e criativa, o novo espaço é, também, a tradução do momento que a companhia passa de consolidação no mercado nacional e da internacionalização das operações.

A nova sede da Nexcore é resultado de um investimento de R$ 5 milhões. Situada quase em frente à Torre Panorâmica, na Rua Jacarezinho, o prédio espelhado e imponente transmite solidez e ares de inovação, disputando o olhar com uma das atrações turísticas mais visitadas de Curitiba (PR). Logo ao entrar, a pessoa já se depara com picolés disponíveis gratuitamente para todos e um tobogã que interliga o primeiro ao segundo andar.

Falando em criatividade e descanso, o prédio oferece diversas dessas opções aos colaboradores: sala de jogos (com X-Box, Play Station, sinuca, pebolim, pingue-pongue etc.), uma área com mesas rústicas para refeições, reuniões e recepções de clientes; área gourmet para comemorações, café da manhã ou da tarde; mercearia – para que o funcionário não precise sair da empresa quando bate “aquela fominha”; pufes coloridos e diversos espaços confortáveis para um descanso ou soneca depois do almoço. Sem contar as paredes, grafitadas pelo artista João Utopia, que deram um ar de personalização único aos ambientes.

socios-nexcore-sinuca

 

“Sempre trabalhamos em sedes alugadas, foram cinco delas. Então, nunca podíamos fazer as coisas do jeito que queríamos. A nova sede tem a nossa cara de trabalhar, o nosso DNA, um ambiente inovador, criativo, colaborativo, para que o funcionário se sinta confortável, em casa. Que passe um tempo agradável lá dentro”, comenta o CEO.

Ele conta que a compra do terreno foi feita em 2019 e que a materialização do sonho partiu do zero. O objetivo foi impor, em cada pilar do espaço, a filosofia de trabalho da Nexcore.

“Inclusive, a vestimenta é livre, cada um vai da forma como se sente bem. É um ambiente mais solto, sem aquela rigidez da hierarquia que conhecemos na maioria das empresas”, analisa Zanlorenzi. O prédio e a filosofia de trabalho são tão acolhedores que um prestador de serviços que foi ao local fazer um orçamento, no final da obra, brincou perguntando se não tinha uma vaga para ele. Hoje, ele é funcionário da Nexcore.

Há também uma arena, ao estilo futebol, com grama sintética e arquibancada, usada para palestras, treinamentos e outros usos coletivos, do público interno e externo. A arena vai dar espaço para um dos sonhos de Zanlorenzi, que é o treinamento para comunidades carentes, principalmente jovens que estão saindo do Ensino Médio. “Queremos aproveitar nossos profissionais, especialistas em tecnologia, e entregar esse conhecimento aos jovens que estão entrando no mercado de trabalho”, conta o CEO, orgulhoso da conquista.

Sustentabilidade

Os espaços da nova sede são amplos e sem paredes, para permitir a melhor integração das equipes. Há apenas alguns espaços com divisórias de vidros para dar privacidade a algumas reuniões. O imóvel aproveita água de chuva e, em breve, será todo abastecido com energia solar. A fachada envidraçada permite que a claridade externa entre em todos os setores, aproveitando toda a luz natural durante o dia. Além disso, as lâmpadas são de led e consomem menos energia.

Por conta da pandemia, ainda não foi possível reunir todos os funcionários na nova sede, inaugurada em janeiro. “Mas o momento de reunião de todos os colaboradores logo virá”, aposta o CEO.

História de superação

ricardo-zanlorenzi

Por trás de um prédio imponente e de um case de sucesso, há a história de quem passou por muita batalha para concretizar esse projeto. Zanlorenzi conta que, nesses dez anos, nunca teve investimento externo para nada. “Foi persistência mesmo. Sofri muito no começo. Nunca houve capital externo, sempre tudo rodou com capital próprio, até hoje é assim. Eu era funcionário de uma empresa que hoje é cliente Nexcore. Nós dois (Ricardo e o sócio, Gabriel Ortiz na época) abrimos sem qualquer capital e desenvolvemos o software”, relata.

Ele explica que no começo do processo, desempenhava múltiplas funções. “Eu fazia de tudo um pouco: financeiro, cobrança, suporte, implantação, marketing. Só não desenvolvia software porque o desenvolvedor era o meu sócio Gabriel. Às vezes, a gente misturava os problemas pessoais e profissionais. Obviamente, isso me fez passar por momentos delicados. Mas nunca desistimos”, relembra.

Internacionalização

ricardo-deivis

De 2011, quando a empresa foi fundada, até 2015, o mercado de tecnologia ainda era pouco explorado, o que garantiu um bom espaço à Nexcore. Mas o cenário se expandiu e vieram os concorrentes: os pequenos, que faziam a Nexcore subir, e os grandões, que tentavam empurrar a companhia para baixo. Zanlorenzi diz que, por muito tempo, a empresa esteve no meio desse sanduíche. Hoje, porém, está fortalecida. Em 2020, no meio de uma pandemia, a Nexcore registrou um crescimento de 20%, com ampliação de 10% da receita.

Importante ressaltar que, em 2014, a Nexcore recebeu mais um sócio, Deivis Santos, que atualmente gere a empresa à frente do time comercial e de expansão.

E é esse crescimento e a confiança dos clientes (são mais de 200 em todo o Brasil), que levaram a plataforma Nexus para as operações da Nexcore fora do país, incentivando a internacionalização das vendas. A empresa já tem clientes no México, Portugal e Angola. A ideia inicial é expandir para o mercado latino e, em seguida, para o norte-americano.

Nexus

O Nexus é o principal produto da Nexcore. É uma plataforma que reúne diversos meios de comunicação e sistemas. É muito utilizado em centrais de atendimento ao cliente, pois reúne vários canais de comunicação via voz e texto, como telefone, chat, WhatsApp (uma das poucas empresas que trabalham com o API oficial do WhatsApp), Facebook, Messenger, e-mail, entre outros.

Recentemente, passou a integrar com o Microsoft Teams e em breve com o Slack, preparando novos produtos e novidades em sua camada omnichannel, como transcritor de voz (áudio) para texto, NLP (Processamento de Linguagem Natural, em português) integrados aos já aprovados chatbots e voicebot, disponibilizando apps de alto valor agregado nas plataformas Android e IOS.

Além de organizar todos os canais numa só plataforma, o Nexus ainda emite relatórios estatísticos, que mostram a performance da equipe e oferecem mais segurança ao gestor na tomada de decisões. “Ainda mais em épocas de Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), é uma responsabilidade muito grande trabalhar com dados. Hoje é crucial ter um fornecedor atualizado com a LGPD. Nisto, o Nexus é um avião”, garante o CEO.

 

 

Compartilhe este conteúdo:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Veja também:

Receba nossas novidades

Fique bem informado e saia na frente sempre.

Copyright 2021 © Todos os direitos reservados